Guitarra Portuguesa - símbolo nacional


Diz-se que difundiu da cítara europeia,(imagem ao lado) e evoluiu com vários toques de mão portuguesa, conhecimentos obtidos de experiências vividas tocando instrumentos de características parecidas. Este instrumento (cítara) esteve fortemente presente na música de corte de toda a Europa, mas especialmente na Itália, França e Alemanha desde meados do século XVI até finais do século XVIII.

Muitas evoluções houvera, mas a partir do século XIX, apesar de continuarem a ser referidos em dicionários literários e musicais como dois instrumentos distintos, a cítara e a guitarra tendem a confundir-se sob a mesma designação, vindo gradualmente a “guitarra portuguesa” a adoptar elementos acessórios de um e outro instrumento (p.ex. o cravelhal em chapa de leque).
Num Portugal demorado, em termos de distâncias, a guitarra portuguesa passava de mão por moleiros e artesãos carpinteiros, era tocada um pouco por todos os cantos. Mas o instrumento ideal de acompanhamento do fado, fazia canção em maioria nos meios marginais dos bairros pobres da cidade de Lisboa. Mas logo a Guitarra Portuguesa, vai sendo gradualmente reabilitada até chegar novamente aos salões burgueses e aos palácios da aristocracia na segunda metade do século.

Na década de setenta, já a Guitarra se apresentava em sessões de concerto e obrigatoriamente acompanhava o fado, também em maioria, em feiras e romarias. Esta expansão deriva da evolução nas técnicas de execução e no reportório, que se viveu na década 20/30, e através da difusão por todo o país através da rádio. (1935)
Desde a década de 40, não houve alterações significativas nos aspectos físicos nem na construção da guitarra.
Mas houve um crescimento gigantesco em volta de todo o universo da musica da Guitarra Portuguesa a partir dessa década, o fado torna-se forte, verdadeiros solos em concerto e peças orquestrais com a guitarra em posição de destaque, com principais referências em Coimbra e Lisboa.

Espero que este símbolo Português não morra no esquecimento.

Sem comentários: