a fuga de Bin Laden, 2001

Um conjunto de erros das chefias militares dos Estados Unidos, sobretudo em Washington, no final de 2001, permitiu a fuga de Osama bin Laden para o Paquistão, revela um relatório do Senado norte-americano divulgado este fim-de-semana.

O líder da al-Qaeda e os seus principais colaboradores estavam encurralados nas montanhas de Tora Bora, no leste Afegão, e podiam ter sido facilmente capturados, caso os Estados Unidos tivessem montado uma operação militar rápida e decisiva.

Todavia, o Pentágono optou por delegar o comando a milícias afegãs, apoiadas por apenas cerca de uma centena de norte-americanos, conta o relatório. Como consequência, bin Laden conseguiu escapar para as regiões tribais do Paquistão.

«A remoção do líder da al-Qaeda há oito anos não teria eliminado a ameaça terrorista no mundo. Mas as decisões que permitiram a sua fuga para o Paquistão permitiram também que bin Laden emergisse como uma poderosa figura simbólica, que continua ainda hoje a atrair um importante fluxo financeiro e a inspirar os fanáticos em todo o mundo», lê-se no relatório, que o Correio da Manhã cita. Fonte: www.abola.pt

Sem comentários: