What's this life for?

Oi, é esta a maneira como te cumprimento!

Obrigado, é esta a maneira como te agradeço a visita!

Porque cada pontinho preto visto no mapa é importante, só assim se pode construir um deslocamento planeado com previsões e possíveis imprevistos! Um azimute tirado a olho nunca tem como destino o mesmo que da precisão de uma bússola.

Falo de coisas supérfluas e falo estranho porque neste momento apenas a espera é a necessidade que sinto ter de fazer, esperar e ver o que acontece, esperar ver como acontece… sou escravo da espera e dela não consigo escapar.

Foram tempos passados a esperar, foram tempo vividos condicionados com a ânsia de um presente perfeito! Surgia sempre a pergunta: What's this life for?

È como ter um dom e não saber quando o usar!

Estarei eu preparado para outros níveis?

São algumas questões que nos fazem crescer, sempre baseadas em factos, memórias vividas ou memórias contadas, enxertos de jornal com publicidade á mistura são sinónimos das breves pausas que nos fazem parar os pulmões, breves brisas contidas, oxigénio com muito dióxido de carbono no mesmo saco.

Será que me consegues levar mais alto? Vamos subir a montanha de mãos dadas e ver o que se passa no topo?

Eu posso tentar responder ao que pensas, é um sim, eu também penso …!

Poderá um monge viver sem a sua fé?

E se…!

What's this life for?

(a gritar) E se tu não consegues? E se eu não consigo?

(a rir) E se… deixa lá ver.

Uma última inspiração, o ar que me alimenta dá-me energia todos os dias e seria cobarde ao tentar esconder algo sendo-me dada a oportunidade dia após dia de o dizer! Vou pegar no telefone e depois, depois volto a sentir a vontade de dançar, a vontade de correr á chuva, apetece-me parar o tempo, então acelero o batimento sem o fazer de propósito e sei que do lado de lá o mesmo acontece, é simplesmente recíproco!

What's this life for?

Porque alguém me espera.

Sem comentários: