A fazer?

... faz calor por estes lados! uff...
E por aí?
Parece que estou a falar com alguém, mas não. É apenas uma forma de abordar alguém, alguns tipos de alguém, uma das muitas formas.

Mas quando se quer saber, usa-se de tudo. Normalmente, as regras não limitam estas coisas, mas quem usa modos de vida nunca foge muito do seu original...

Quando olhamos em volta parece que está alguém melhor que nós, aliás, parece que todos estão melhor! Pensamento errado, nem para os outros deveríamos olhar e para o que devemos, não olhamos!
Onde pára o amigo? Como está o João depois da doença? A Ana que anda a fazer? Viste o Manuel?
Parece que o Ricardo está para casar, sabias? Olha a Rute mandou-te beijinhos, lembraste dela?
É uma rede de perguntas que deveríamos fazer, saber de quem gosta de nós e dizer como estamos.
Uma chamada ou um email bastava...

E tu, o que achas que eu ando a fazer?
E tu, o que fazes?

(aguardo respostas)                                                (o que é que o cão está a fazer?)

O poder do invisível

Eu pergunto:
Quantas vezes sentes que pensas em alguém e achas que está a acontecer o mesmo do outro lado?
Quantas vezes sentes que estás a ser observado? E olhando em volta ninguém vês!
Quantos amuletos da sorte arranjaste ao longo da tua infância? Eu tinha muitos, cada vez que me deitava na praia e aparecia uma pedra diferente em tamanho e cor, era logo motivo de a levar para casa porque o destino assim o traçou.

Nestes dias falta-me a Santa, aquela que me acompanhou na terra de Allah, se olhar em frente consigo vê-la mas não a consigo sentir...
São os ventos que atravessam a Berlenga, trazem frio em dias de sol e amargam a alma de desespero.
Trás-me o cálice por favor, agradeço a gentileza.

Quero um chapéu novo neste verão, algo que não me deixe fugir as ideias, algo que me enfeite a silhueta sem estancar o sangue na cabeça.
Diferentes cores ou mesmo invisível, não precisa ser admirado nem mesmo visto, apenas preciso de o sentir seguro.
É o poder do invisível, tu estás cá mas ninguém sabe...

E foi assim! Benfica campeão, dinheiros e morais...

Como não venho aqui dizer nada de novo (Benfica campeão), venho apenas a partir do que já se sabe (Benfica campeão), retirar umas ideias dessa ideia (Benfica campeão) para chegar a um ponto, esse ponto não mais ou menos importante que o outro (Benfica campeão), é sim de uma importância acentuada para a nossa sociedade ou povo.

Sou, a bem ou a mal, levado constantemente a referir a frase: Benfica Campeão, para que os antis se lembrem do que se passa! Às vezes parece que foram eles que ganharam! Que dor de cotovelo...

Enfim, cumpriu-se o que se reservou, ou como se disse lá por cima, cumpriu-se o que se reserbouê!
Benfica de norte ao sul, de este a oeste, em diversos pontos do planeta se gritou slb, slb slb e Benfica Campeão, com algum destaque para África, ainda impressionante as ligações com a "metrópole".

Houve um jogador que na sua ignorância inocente disse com algum espanto, quando o Benfica vencer, o país pára! Ora pois toma lá o que querias ver! 100 mil pessoas no Marquês assim muito rapidamente e o desaparecimento de uma sapatilha do Cardozo ainda mais rápido!

Sim meus amigos, o país pára mesmo, 5 milhões de lagartos verdes e lagartixas azuis (andrades) a admirar a grandeza dos lampiões, como diz a lenda! (não sei qual mas gostava que me contassem!)

É disso que o meu povo gosta... e assim subiu a economia, como ninguém esperava, nem o próprio Sócrates!
Pois é, 1% é obra, mas é verdade, depois de anos a cair ela se levanta, o Benfica ganha e o país também... podem verificar no jornal correio da manhã ou noutro qualquer!

Até escrevia mais, com a moral em cima apetece divulgar ideias... mas não o vou fazer, abusei nos festejos e ultimamente necessito de descansar! Descansar não sei do quê mas sinto-o!
Saudações Benfiquistas.