Perfeito, quase quase

Quando procuras nada aparece, quando aparece a ti não te apetece.
Circulando por aí, cruzando vidas e intensificando cada momento, tu vais.
És quem manda, és quem decide, és o que eu sou e eu sou o que tu és, por ti o mundo seria menos corrosivo e para trás ficariam apenas os bons, bons momentos de preenchida característica, não há espaço para maus, até de falar já estamos a falhar.
Para ti seria ela a ideal, perfeita no seu todo, dali tiras sonhos de felicidade com prazer, que imensidão sem fim...
Respiras fundo e falas-me sem gaguejar:
"-Perfeita. É pena ser 96."

Sem comentários: