situações inexplicáveis: no Continente de Torres Vedras

Resumindo:
Eu, no meu carro, no parque de estacionamento do Continente\modelo de Torres Vedras.
Estacionado em local próprio, motor desligado e comigo na posição do condutor com o telemóvel ao ouvido e a falar da minha farda branca!
Batem-me no carro numa tentativa falhada de estacionamento.
Dirijo-me à pessoa e peço identificação ao qual é recusada. Informo que irei chamar as autoridades e assim o faço.
A pessoa mostra-se completamente normal mas recusa tratar do assunto alegando que tem mais que fazer e vai embora a pé!
Volta ao local passados 2 minutos e diz que vai embora e não quer saber de nada... diz que a viatura não está no seu nome de registo!
Mente na identificação que me deu, ainda rindo do que disse!
Pedi explicações, se estava a gozar comigo e porquê?
Eu ainda lhe disse que ela tinha idade de ser minha mãe e que sendo nós adultos poderíamos resolver as coisas normalmente!
Nunca lhe aumentei o tom de voz e sempre tratei com respeito, naquela calma minha que me caracteriza como pessoa em assuntos complicados!
A senhora rejeita qualquer tipo de conversa, exaltada, diz-me que eu não tenho o direito de conversar com ela e nem de a deter ali... vai ao porta-malas e retira um arranca-pregos, "pé de cabra" como vulgarmente é chamado!
Ameaça-me matar se eu continuar a falar, ameaça-me também destruir a minha viatura... Difamando a minha pessoa à frente de mais de vinte indivíduos...
E eu calmo e sereno a ver a senhora fazer ameaças com o braço esticado acima da sua cabeça erguendo a ferramenta de ferro!
Um senhor que a acompanhava estava ao meu lado, não sei a fazer o que! Ou à espera de alguma coisa, reacção minha talvez!
Foram embora os dois, pois não tive alternativa de deter ali a pessoa apenas com o dom da palavra!
Chegou a PSP, resolveu a parte do acidente e indicou-me a esquadra como local para poder apresentar queixa se eu assim o quisesse fazer, devido às declarações das pessoas no local...
Essas pessoas que me disseram que a teriam agredido aqui e acolá! Mas que na hora de serem testemunhas fugiram como cobardes que são! Apenas uma SENHORA se deu como testemunha.
Normalmente como esperado, fui apresentar queixa de ser ameaçado de morte, violência e difamação! Contactei uma advogada e vou seguir em frente.
Novos episódios virão....

4 comentários:

Cátia Menezes Esteves disse...

estou chocada! =O

Patrícia disse...

Li esta história com muita atenção e o que é verdadeiramente triste e deprimente, é cobardia das pessoas! POsso aceitar que UMA pessoa se comporte como uma besta, não posso aceitar que VÀRIAS pessoas assistam e não cumpram com os seus deveres cívicos!
acho bem faças cumprir os teus direitos, vai em frente!

Lucília Lopes disse...

A maioria das pessoas evita escandaleiras e trejeitos de violência e este tipo de pessoa aproveita-se disso. Não te esqueças de solicitar que as imagens das câmeras de segurança do parque sejam guardadas, embora só as entreguem a pedido do tribunal mas guardam os ficheiros.

gui disse...

a câmaras de segurança apenas apanham a entrada do estabelecimento! não apanham o parque de estacionamento! disse-me o chefe de segurança!