This time. Smoking payrolls.

Chuva com força.
O Outono estava tímido mas veio! Trouxe o inverno com ele para não vir sozinho.
Desejei-lhe os parabéns como não o fez a mim, mas não me importo com isso, eu sou eu ...
Já basta a água que cai do céu, então deixemos nós portugueses de ser tão chorões e agir mais se fazem favor!
Lá no país de Hércules já andam a mudar cargos militares... Chiça a Europa anda com medo de alguma coisa! Anda tudo de rabo apertado, alguns .... alguns... porque outros... bem, a sexualidade de cada um não é para aqui chamada!
É só pagamentos a aumentar e cortes nas receitas.
Olha, está aqui um belo momento para deixar de fumar...
Mas sabias, pensava-se antigamente que pelo fumo do tabaco, podia-se entrar em contacto com espíritos e fazer adivinhas. Empregava-se também a planta para curar feridas, dores de estômago e outras doenças. O produto poderia ser comido, bebido em infusão, mascado e fumado. Encantado com a planta, Luís de Góes que veio do Brasil com Martin Afonso de Sousa em 1530, trouxe para Portugal as primeiras quantidades.
Na França, o sucesso do fumo começou depois que Jean Nicot, embaixador francês em Lisboa , presenteou sua rainha, Catarina de Médici, com certa quantidade do produto. Quando ela passou a atribuir ao tabaco a cura das suas enxaquecas, o consumo do produto tornou-se comum na alta sociedade francesa e caiu no gosto da população.
Ora, está aí uma bela merda de serviço publico... mas que vale muito dinheiro ao estado! Sim, aquele que nos cobra impostos de duas maneiras, por tudo e por nada!

Sem comentários: