Feriados para acabar...

Ora aí está a solução para o nosso problema!
Podemos começar a festejar, a crise vai acabar, o desemprego tem os dias contados e a miséria será do passado.
Até sua excelência sôr Presidente vai ter a reforma que merece, porque esta é vergonhosamente pequena!
Assim, a solução encontrada será acabar com os feriados do 5 de Outubro e o 1 de Dezembro.
http://www.abola.pt/mundos/ver.aspx?id=312433
Ao qual eu acho muito bem, desde que não me fodam o carnaval... como bom torriense que sou! E, já agora, esses feriados nem tem valor nenhum, prefiro mil vezes os feriados santos que protegem o nosso Portugal dos maus, dos infiéis e dos corruptos. Esses maus estão presos numa ilha que se chama Madeira, upsss acho que me enganei aqui em qualquer coisa!
05 de Outubro, Implantação da República. O que é isso?
01 de Dezembro, Restauração da Independência. Independentes, nós?
Vamos lá ver, já há palavras que até vão ser apagadas do dicionário, não vá um dia alguém lembrar-se de lutar por elas. Tipo: Pátria, independência, honra e glória...
É um jogo de xadrez em que somos os peões, somos comidos para que outros ganhem!

Este texto mostra o descontentamento geral que tenho vivido, em mim e nos que me rodeiam.
Neste atalho seguinte estão os artigos da constituição que podem ver e testemunhar que são deturpados no dia a dia em prol de alguns, em todos menos em quem deveria ser, O POVO PORTUGUÊS.
http://www.parlamento.pt/Legislacao/Paginas/ConstituicaoRepublicaPortuguesa.aspx

É vergonhoso, os jornais diários até dão vómitos com tanta corrupção e má gerência.
Os crimes a progredirem a larga escala, aviso mais, com tanta gente ainda por despedir é natural que um dia os bons percam o sentido do bem.
O povo precisa sentir segurança, precisa sentir que não importa o estado das coisas se o que se fizer for para o bem desse mesmo povo.
É preciso tratamentos de choque, talvez uma calamidade nacional em que as pessoas não olhassem para fora mas sim para quem está ao seu lado, dar as mãos e puxar no sentido da união nacional.
Até dói o coração.
E a realidade amanhã será apenas mais do mesmo...

Sem comentários: