RUI COSTA VENCE VOLTA SUIÇA

Motivo de orgulho nacional, quero dar os parabéns e homenagear este guerreiro português.
Depois de ter vencido a clássico de quatro dias de Dunquerque e uma etapa da Volta à França, Rui Costa volta a brilhar na Suíça, onde assumiu a liderança logo no segundo dia da competição.
Merecedor de capa de jornal no mínimo...

Quando...

... não tens que fazer, vagas de minutos totalizando horas num passeio em que consiste em marcar presença, o teu cérebro ocupa-te com o que não tens de te preocupar.
Dei comigo assim.
Contei dias, os que passaram e os que faltam.
Começo a baixar a média de sorrisos diários.

E quando dou por mim, volto ao inicio.
A máquina ainda funciona e baixar uma média não significa ter parado!
Foi o sol na cabeça durante a viagem anterior, agora faltam duas mas já estou medicado.


Pedidos e achados: o luto

Ao ler o titulo deste post dá a ideia que me enganei, seria "perdidos", seria mas isso já somos há muito!
Olhem este achado:

Dá para perceber? Metem subsidio para fazerem desconto dele e depois ainda o retiram! Depois de um aumento de ordenado, coisita de uns poucos euros apenas para chegar ao patamar de desconto total...
Conheço muitos sítios em que isto seria motivo para chapadas nas trombas, vão gozar com o caralh*!

Mas como gozar com a cara de quem dá a vida ainda é pouco, existem alguns com ordenados superiores a 4000 euros que tem a lata de dizer que não participamos em acções de solidariedade! Ou seja, diz ele que os militares e forças de segurança não tiveram "pés para a maratona" num peditório que foi realizado!

http://www.dn.pt/politica/interior.aspx?content_id=2611143

Talvez os pés estejam magoados de tanto andar com vocês às costas!
Mas ainda dei com outro achado: O filho de Fernando Negrão (PSD) já arranjou emprego!

No mínimo, vergonhoso.
Estou de luto...

Olhos que nos mentem...

Costumo falar sobre o que vejo nas pessoas, sinto quais são as que merecem a minha presença bem por perto.
Muitas vezes não ao olhar, que por ele já fui enganado, mas numas palavras iniciais sim faço as pessoas.
Hoje, cada vez mais confio nesse instinto mas nem sempre acontece com facilidade devido a vários factores.
Gosto de criar problemas fictícios, facilidades bem mais fáceis que as comuns, disto me sirvo, como no "Lie to me", o olhar certo dá-me a resposta à pergunta que ainda não fiz.
A verdade é que nada sei e baseio-me em convicções próprias.
Este texto vem falar das diferenças, num conceito de igualdade, numa direcção concreta que as aparências enganam... não, não enganam nós é que numa forma geral, no país que vivemos, somos preconceituosos e discriminatórios.
A minha história foi ontem, numa ronda pela praia da Quarteira, uma idosa chamou baixinho, tom tímido e sem vontade de chamar atenção a mais alguém.
Quem sabe o que faço ali não precisa que me caracterize, pareço um agente dizem eles!
A senhora questionou o facto de haver uma mulher, do outro lado da rua, que continha uma quantidade fora do normal de tatuagens, seria permitido?
Eu, com dificuldades de ouvir devido à abundância de gente em volta e na praia, ainda pensei que estava a falar do meu caso, por ter tatuagem, mas como não era visível pensei no meu camarada! Nele dava para ver e também ele ficou na duvida do que ouvia!
Ela repetiu baixinho, e um casal ao lado fez uma demonstração de sorriso ao mesmo tempo suspirando e encolhendo os ombros!
Foi um momento caricato e inocente, vi nos olhos dela que não queria ferir ninguém mas estava realmente muito espantada!
Na minha cabeça um leve pensamento, será que esta senhora passou agora a ponte Salazar? Deu-se o 25 de Abril lá num ponto qualquer luso-africano em que teve de fugir para não morrer e com nada ficou! Chegou aqui e tem vontade de morrer, voltar para lá... Tadinha pensei eu!
Juro, vou contar isto à mulher tatuada.
Eu expliquei à senhora, sem alongar muito para não criar complicação, que cada um é responsável por si, que tatuagens não fazem mal, pelo menos que eu saiba que cientificamente provado. blá blá blá...

Já não me bastava uns dias antes, numa corrida à saída de Vilamoura, um mendigo lembrar-se de começar a gritar: "-Ele vai a fugir, apanhem-no!"
E eu quase que me atirei pró chão a rir... sorte minha, ninguém acreditou nele! hahahah

De volta ao assunto, reparem nos dois homens...

Se tivessem nus, mais depressa chamavam "assassino" ao policia!
Nem sei a credibilidade desta foto, montagem ou não, isto acontece em muitos sítios.

Vejam este video, digam-me o que acham que vai cantar o rapaz antes dele começar!
Emoção e arrepios, foi o que senti... também me senti estúpido, não muito, mas senti.
E para festejar esta beleza, um som mais do meu agrado.
Obrigado pessoal




Dar força a Portugal

Vejam o video e depois leiam...

Numa primeira abordagem o pensamento de todas as energias no sentido da vitória, um bom desempenho por parte dos nossos atletas de futebol... muito me honraria ver aqueles levantarem alto o nosso símbolo e poder dizer: "somos campeões".
"Fantástico" diria eu, espermatozóide comum que virou contribuinte neste país virado ao contrário!
Julgo de mente triste mas a minha pessoa tem limites para tudo, lembrando que nós, não podemos fazer declarações públicas de carácter politico ou outras que ponham em risco a coesão e a disciplina das Forças Armadas, sendo estas, restrições aos direitos que estão consignadas na Lei de Defesa Nacional e das Forças Armadas! Aliás, disse um senhor lá da capoeira: "Deixem a politica para os políticos." Será que é para levar à risca? Será que queria dizer para cada um estar no seu lugar e fazer apenas o que lhe compete?
Então deixo também umas perguntas feitas por desconhecidos, uns aos outros, muito admirados talvez até conhecedores de quem manda e baseado em quê!

1- "Esta campanha enorme é só pró futebol? Ou estão a agradecer também aos nossos campeões de atletismo com síndrome de Down?"

Eu até podia responder por mim, mas não seria noticia! E nem necessito ganhar votos, nem que me beijem o cu! Mas:
Durante 3 dias aqueles guerreiros PORTUGUESES lutaram e venceram. Nos Açores a Bandeira PORTUGUESA foi ao lugar mais alto. OBRIGADO.
Viram alguém falar disso? Estou a falar mesmo do nosso chefão, ou chefinhos... pró caralho do futebol tinha de haver beija mão, eles até precisam bastante! Já lá vão os tempos que o uso da camisola Lusa era motivo de honra e orgulho, sem pensar em dinheiro ou outros interesses directamente ligados quer queiramos quer não!

2-"Isto são mesmo militares? Não deve ser, eles não podem marchar com uma bola na mão ou perder tempo com coisas destas! O interesse do país está primeiro no trabalho diário do dia a dia e isto seria... não, devem mesmo ser actores!"

Olha o ... upss... faz de conta que não conhecia ninguém! Respondi ou querem um desenho?
Agora só para quem me entende, imaginem o Santos (nome fictício), um dia lembrar-se e levar uma bola em quanto marchava cantando umas palavras que não "aquelas"... uih... charco no mínimo!

3- Não houve terceira porque levantei-me e fui embora... chamem à minha pessoa o que quiserem, menos hipócrita!

Vá... Força portugueses, trabalhem duro para pagar dividas que isto ainda vai piorar, está à vista um novo empréstimo ou ainda não repararam como eles andam a elogiar o pessoal?
Força Portugal, mesmo muita força...

pegadas...


R.Vieira (ANASP)
"Houve algures um dia, que se veio a revelar cíclico, em que a fúria, a vingança, o ódio, a fome, a desgraça de toda a espécie, a doença a desordem, conjugados com o vício, a preguiça a gula do que estiver a dar, transformaram o homem num danado, frenético inconsolável devorador de poderes inconfessáveis, até que um deles se revelou o mais devorador de todos os monstros, implacável rodeado de todos... os mestres da artimanha do engano e da força física, exponencial. Subjugou num golpe final tudo à sua exclusiva vontade e deu-se o fim e o início. Só as Armas ficaram fora do jogo, serviam a segurança do estado e da nação, confiadas aos que por dádiva inocente acreditam ser possível ter o poder da destruição total e não o usar em seu proveito particular e contingente.Numa inequívoca demonstração de Patriotismo devoraram o monstro e entregaram ao povo um novo ciclo, civil e de bem-estar, entregue a toda a ordem se senadores intelectuais e comerciantes prósperos, de famílias e de rendas. Mas depressa a cobiça da gula e da preguiça e de inconfessáveis devoradores de poderes inconfessáveis, logo trataram de o desvalorizar, desmistificar aliás torná-lo inútil para facilmente o tomar, substituir e usar a seu belo prazer. É um fascínio, porque logo chegamos ao dia que se veio a revelar cíclico em que a fúria, a vingança, o ódio, a fome, a desgraça de toda a espécie, a doença a desordem, conjugados com o vício, a preguiça a gula... transformaram o homem num danado, frenético inconsolável devorador de poderes inconfessáveis ..."

eu digo: 
"-um esforço de um salto enorme para sair do buraco, mas no ar, o poder do vento fez-nos girar, na queda, à minha frente, vejo as minhas pegadas iniciais!"