pegadas...


R.Vieira (ANASP)
"Houve algures um dia, que se veio a revelar cíclico, em que a fúria, a vingança, o ódio, a fome, a desgraça de toda a espécie, a doença a desordem, conjugados com o vício, a preguiça a gula do que estiver a dar, transformaram o homem num danado, frenético inconsolável devorador de poderes inconfessáveis, até que um deles se revelou o mais devorador de todos os monstros, implacável rodeado de todos... os mestres da artimanha do engano e da força física, exponencial. Subjugou num golpe final tudo à sua exclusiva vontade e deu-se o fim e o início. Só as Armas ficaram fora do jogo, serviam a segurança do estado e da nação, confiadas aos que por dádiva inocente acreditam ser possível ter o poder da destruição total e não o usar em seu proveito particular e contingente.Numa inequívoca demonstração de Patriotismo devoraram o monstro e entregaram ao povo um novo ciclo, civil e de bem-estar, entregue a toda a ordem se senadores intelectuais e comerciantes prósperos, de famílias e de rendas. Mas depressa a cobiça da gula e da preguiça e de inconfessáveis devoradores de poderes inconfessáveis, logo trataram de o desvalorizar, desmistificar aliás torná-lo inútil para facilmente o tomar, substituir e usar a seu belo prazer. É um fascínio, porque logo chegamos ao dia que se veio a revelar cíclico em que a fúria, a vingança, o ódio, a fome, a desgraça de toda a espécie, a doença a desordem, conjugados com o vício, a preguiça a gula... transformaram o homem num danado, frenético inconsolável devorador de poderes inconfessáveis ..."

eu digo: 
"-um esforço de um salto enorme para sair do buraco, mas no ar, o poder do vento fez-nos girar, na queda, à minha frente, vejo as minhas pegadas iniciais!"


Sem comentários: