Quando...

... não tens que fazer, vagas de minutos totalizando horas num passeio em que consiste em marcar presença, o teu cérebro ocupa-te com o que não tens de te preocupar.
Dei comigo assim.
Contei dias, os que passaram e os que faltam.
Começo a baixar a média de sorrisos diários.

E quando dou por mim, volto ao inicio.
A máquina ainda funciona e baixar uma média não significa ter parado!
Foi o sol na cabeça durante a viagem anterior, agora faltam duas mas já estou medicado.


Sem comentários: