mudanças

Estou como o tempo, fecho a porta ao verão, abro a janela ao outono mas coloco já tapetes de inverno... a mudança aconteceu.
Sigo com a ideia. Estou empenhado em cuidar de mim, já não sou uma criança mas tenho uma para cuidar, e só estando bem consigo cuidar bem... :)

J'adore

... ser surpreendido por mentes que o fazem de forma brilhante.

Escolhas difíceis

Um homem tinha 3 namoradas, um dia resolveu que tinha de escolher uma delas para sua mulher.
Resolveu levantar 15 mil euros do banco e dar 5 mil euros a cada uma!
"-Gastem o que quiserem." Disse ele.
A primeira foi a shopping e comprou roupa, jóias, foi ao cabeleireiro e ao salão de beleza tratar da pele etc... voltou e disse ao homem:
 "-Gastei todo o dinheiro a arranjar-me para ti meu amor, porque te amo."
A segunda foi ao shopping e comprou roupas para ele, um LCD, uma playstation 3, filmes porno e mais alguns presentes. Voltou e disse:
 "- Gastei todo o teu dinheiro em presentes para te fazer feliz, porque te amo."
A terceira pegou no dinheiro e investiu em acções, ganhou o triplo e devolveu a parte dele e disse:
 "-Apliquei o dinheiro e ganhei o meu, assim não gastarei do teu dinheiro, porque te amo."
Então o homem pensou...
pensou...
pensou...
pensou...
 e pensou...
quando estava quase a chegar a uma conclusão, pensou...
pensou...
pensou...
e escolheu a que tinha o melhor rabo!

E?

a luz

Pouco a pouco a luz torna-se mais forte, ofusca o que vem por trás mas mostra o que realmente é.
Com lições se aprende, e nada melhor que a experiência para nos mostrar o que está certo ou errado.
Hoje tive uma lição que me indicou também o caminho certo nas várias indecisões que me apoquentavam.
Esta vida não é fácil, mal dos que assim pensam, tristes dos que assim vivem sem saber o que custa, porque é no dia a dia e no meio de todos os problemas que encontramos a luz, a verdadeira felicidade, momentânea e nunca constante mas que vale todo o esforço.
Hoje falei com uma alma perdida, em meia dúzia de palavras mostrei-lhe a luz dando lhe um exemplo. Foi como lhe passar um GPS para as mãos! De repente, nada mais parecia problema!
Minutos antes, um corpo perdido e nele uma alma rica em esperança. Foi deste corpo que falei anteriormente, ....
...
Horas antes, já sem saber o que fazer, dirigi-me ao corpo, com respeito cumprimentei mas pouco mais consegui. Eu estava em choque e ele a olhar para mim, eu perdi a voz e ele perguntou-me se eu estava bom!
Fuck!!!
Ninguém merece... o bicho ataca e não diz quando nem a quem!
Outra vez...
...
Outra cena, horas e horas a discutir, cada um com a sua e afinal apenas foi gastar latim e perceber que gente de merda há em todo o lado..... mas mesmo assim eu já estava vacinado e preparado para perdoar qualquer Judas que me aparecesse à frente.
...
Já o disse, vou tatuar no ante-braço "Não te esqueças do que é realmente importante!".
:/

Dor de cabeça

O tempo de inverno e a gente saloia fazem uma junção fantástica, no que resulta várias dores de cabeça aos quais não podemos ficar alheios.
Orelhudos e mata-leões, o pão nosso de cada dia.
Um dia ainda irei estudar para psicólogo, ou educador de infância ... lol
Disse-me uma pessoa: "-Acho que és maluco!"
Eu: "-Ainda nem me viste chateado!"

Lidar com personalidades fortes dá uma certa pica, sinto-me em casa! E a dor de cabeça é apenas um sinal de que estou vivo.

Rui Costa o campeão do mundo

Rui Costa sagrou-se este domingo (29-10-2013) campeão do mundo de ciclismo, ao vencer a prova de fundo nos Mundiais de Florença, em Itália.

O corredor português, de 26 anos, cumpriu os 272,26 quilómetros em 7:25,43 horas, terminando com o mesmo tempo do espanhol Joaquin Rodriguez e menos 16 segundos que o também espanhol Alejandro Valverde e o italiano Vincenzo Nibali.

Tiago Machado foi 36.º, a 2.01 minutos de Rui Costa. André Cardoso abandonou.

Sonho tornado realidade

Depois de ter vencido duas etapas na edição deste ano da Volta a França, Rui Costa preparou com afinco a participação nos Mundiais de Florença. Envergar a camisola arco-íris significa «uma vida» para o corredor da Póvoa do Varzim.

«Não esperava nada, estava em boa condição mas nunca pensei ganhar aqui», admitiu Rui Costa, pouco depois de se ter tornado o primeiro campeão do mundo português de ciclismo.

«Foi algo que sempre sonhei, mas era difícil de concretizar», referiu.
por :ABOLA

João Sousa

João Sousa conquistou este domingo (29-09-2013) o torneio ATP 250 de Kuala Lumpur, superando na final o francês Julien Benneteau em três ´sets`, pelos parciais de 2-6, 7-5 e 6-4.

João Sousa, 24 anos, escreveu página dourada na história do ténis português, tornando-se o primeiro tenista luso a lograr um título ATP - Frederico Gil foi finalista vencido na edição de 2010 do Estoril Open. 

Sina muscular

Já sentia cansaço, foram umas semanas sempre a puxar! Cross fit, corrida, natação, jiu jitsu, voleibol, e claro, futebol ...! Este ultimo, o destruidor muscular, o terror das lesões, parece que este tempo sem jogar fez-me esquecer disso, mas já me lembrei... e a ultima pré época bem me marcou!
Agora, gelo e descanso.

Direito, mudo e passo

Quando penso que uma palavra pode mudar tudo, não fico mudo. Mudo. Quando penso que um passo descobre o mundo, não paro o passo. Passo. E assim que passo e mudo, um novo mundo nasce ...
No dia de usar o meu direito, mudo e passo. Já não confio no sistema, apenas fixo no meu dever.
Enganado por ser, serei mas será à minha maneira.

ingredientes do tempo

Neste dia chuvoso de inverno, de prato fraco a fome fez apertar. Combinei uma massa e lá fomos!
Engraçado o facto de estarmos no mesmo sítio ao fim de tantos anos, cerca de oito mais ou menos, e ser fácil conversar como era antes, mais ainda porque agora depois de tanta história vivida arranja-se facilmente motivo de paródia total.
Ele é um gajo cinco estrelas e isto tem a sua piada!
Lá estávamos, Penne e carbonaras…
 Uoh … começo a sentir um aperto, memórias florescem naquele momento. O brilho e ternura do seu olhar, meiga em todo o momento… ela passou-me na memória em tom de melodia como quem imagina como teria sido se… ?
Suspiro.
“-Parceiro, belo momento este, lembrar de alguém importante, gostaria de saber se está bem.” Disse.
Massa, bacon, frango, garfada e mais garfada, sumo de abóbora, parecia mesmo!
Antes, a mulher do restaurante depois de nos ouvir a conversar deu a sua frase, rimo-nos os três, sentamo-nos e continuamos a rir! Parece que saltei fases de tempo, mas só quero explicar que me ri bastante, é a nossa cena natural.
Paro, olho na passadeira e lá vem ela, ELA PAH, a resposta à pergunta anterior! Fiquei sem jeito, merdosamente virei a cara, ritmo cardíaco altíssimo e eu estupidamente sem jeito!
Senti que lhe devia algo e tive vergonha! Fico feliz porque parece feliz, ótimo … mas nada mais posso fazer, siga!

o novo TAZ

Foram a uma loja de animais e não havia cães, nem gatos... olha no que deu!


10 anos

É com orgulho que hoje, 16 de Setembro de 2013, vejo esta marca de 10 anos assinalada na minha vida.
De um sonho à realidade, dia após dia, desafio atrás de desafio e o tempo sempre a passar! Porque esse não espera, seja na dor ou na alegria, envelhecemos sem ter possibilidade de escolha. Mas numa coisa temos escolha, na maneira de viver. Escolher com que princípios viver, qual a margem de perigo e aventura, o grau de adrenalina... para quê mais palavras? Vocês sabem!
Parabéns Filhos Da Escola.

"Servir PORTUGAL no mar"

É com emoção que acabei de ver este video por completo e decidi passar a quem me acompanha e sabe do que para mim significa.
Quando se fala em 24 horas por dia, 365 dias por ano, já nada se poderá comparar, é um modo de viver.
Na minha opinião este video veio dar um passo enorme na compreensão da opinião publica sobre a extrema importância que tem a marinha no nosso país. Veio demonstrar o grande profissionalismo que existe e a completa entrega pessoal que há em cada um desses seres humanos que a representam.
Bem hajam.

ardendo

"O amor é como um fósforo.
Dura enquanto houver pau..."

Passeando pelas ruas, olhando pessoas, espreitando vitrinas, "cuscando" mentes.
Hobby matreiro, malandragem no ego e neurónios irrequietos.
Lodo nos dentes e aquela t-shirt deu pano para mangas, que ainda assim vai matutando neste meu universo de ideias.

Falava o Timóteo do casal da meia idade, e quantos acabam antes disso e massacram as suas tristes vidas?
Não vale a pena, não insiste.

o tal artigo dos bois que matam touros

  1. Seguindo o artigo à risca, dentro da nossa lei eu também deveria estar isento porque tem vezes que apanho com cada boi a ..... (o resto já sabem!) dasss

Artigo 9.º
Isenções nas operações internas
Estão isentas do imposto:
(…)
15) As prestações de serviços efectuadas aos respectivos promotores:
(…)
b) Por desportistas e artistas tauromáquicos, actuando quer individualmente
quer integrados em grupos, em competições desportivas e espectáculos
tauromáquicos;



RESPECT

Respeito, admiração, honra, valor, coragem, força, bravura, vida, suor, lágrimas, alegria... são algumas palavras que estão ligadas a estes senhores, os Bombeiros de Portugal.
Sou quem sou, a nível nacional e internacional sei que já contribui bastante para muita coisa boa mas não tenho um impacto de um presidente (também serve de boca) ou de um politico que quando usam da palavra surge uma onda de interesse no ar. Enfim, limito-me ao que posso ou não fazer, e é esta uma das formas, deixar aqui uma homenagem sentida a todos estes soldados da paz, amigos e familiares que vivem incluídos nessa forma de viver para que outros vivam.
BEM HAJAM.

vinte e nove

Hoje faço os meus vinte e nove anos de vida.
Muitas vezes tratado como senhor, divertindo-me como teenager, com a responsabilidade de ser pai, com a adrenalina a correr no sangue faço de tudo um pouco. Ou pouco de tudo o que queria fazer mas...
Cada vez com mais certezas do que quero, hoje quero uma coisa e amanha quero outra! lol
Adoro aqueles meus momentos perfeitos acompanhado por mim próprio, naquela paz de alma que me classifica, relembro os momentos de loucura com amigos cada um mais insano que outro! lool
Festejo alegremente sem festejar, todos estes e aqueles momentos que me rodeiam e pessoas que me ajudam a elaborá-los.
Que belo momento de vida... acho que é isto a que chamam de felicidade!
À Áurea, à Joana, pais, mano, toda família e amigos, todos vós ...
Obrigado.

A crise dos tugas & gadgets (gizmos)

Hoje reparei umas coisas na Costa da Caparica, lojas dos chineses por todo o lado e quando não era chinês, era indiano (ou algo parecido) .... fuck off.... 20h:30min as ruas cheias de franceses e outros bifes quaisquer e apenas alguns restaurantes portugueses abertos, o resto eram estabelecimentos de empresas internacionais tipo pizza hut..... impressionante no mínimo! E eu à procura de uma loja de surf, encontrei duas, que já tinham fechado às 19 horas..... 19h ????? fuck off..... em pleno Agosto, ruas cheias de turistas e lojas fechadas????? vive-se bem de certeza! A crise deve ser num outro país que não este!
Mas também reparei que portugueses nem vê-los .... se começasse ali a guerra eu tava fud***, tinha de me dar bem com ambas as partes, entrar no negocio dos judeus e arranjar mais uma nossa senhora de Fátima!
Mas uns minutos depois encontrei os portugueses, no forum Almada, tudo à chupa do saldo saloio que só engana quem quer! Estava cheio de tugas de queixo levantado, barrigudos de papo cheio, sacos de compras até ao pescoço, na sua felicidade espampanante de quem vive da imagem. Cagões como sempre! E a mulherada com aquele calção da meia nalga até às mamas .... mel .... LOL.
Enfim, não encontrei o que queria, mas comprei algo que já tinha pensado à algum tempo! Um carregador de isqueiro com ligação USB dupla! 1º preço 35 euros, 2º preço 26 euros, 3º preço 7 euros e finalmente encontrei um por 4,99 euros.... tudo isto em prateleiras completamente diferentes e na mesma loja! Fuck off ... queriam-me papar! Agora já posso carregar a minha GOPRO em qualquer lugar, basta ligar com o cabo do sony xperia ao isqueiro do carro, através de adaptador. Sim porque os acessórios GOPRO são caros que se fartam! DASS!!!
Sendo assim, amanha lá irei eu outra vez procurar o cálice sagrado que me mate um vicio! HUHUHUHUHU... e pronto, desabafei...

Paddle - stand up (SUP)

Stand up paddle surf (SUP), stand up paddle boarding ou na língua havaiana, Hoe He'e nalu, é um desporto que se torna a cada dia que passa mais popular em todo o mundo, sendo de origem havaiana. O desporto é uma forma antiga de surf, e ressurgiu como uma maneira de os instrutores de surf administrarem os seus grandes grupos de alunos, pelo facto de estarem de pé na prancha e lhes dar uma maior visibilidade.
Nas ilhas havaianas, por volta de 1960, foi aparecendo de uma forma natural quando os Beach Boys do Waikiki tiravam fotos aos turistas que aprendiam a surfar.
Dando o nome alternativo de Beach Boy Surf ao desporto que falo.
Em Portugal este desporto cresceu bastante nos ultimos anos. Pode-se encontrar em quase todas as escolas de surf. E há campeonatos, onde se pode ver um bom nivel de surf.
Só quero referir que o material é bastante caro, o que é pena porque este desporto tem grande potencialidade.
E há países como o caso do Brasil que facilitam os pagamentos em parcerias sem qualquer custo adicional, o que só trás vantagens.


sobre o amor e outras substâncias

"De repente o amor acabou. Cigarros acesos e copos com uísque sobre a mesa. As palavras eram desnecessárias, a tua embriaguez e o meu estado de torpor dispensavam qualquer outro gesto, nada era mais claro do que o desejo de ir embora. Não era o começo de uma nova história, mas todas as fases atropeladas do nosso caso antigo. Uma garrafa, um cinzeiro e desejos calados ao nosso redor. O amor era veneno, era tortura a cada tragada. O amor naquela noite era insensatez, era passar horas em claro esperando amanhecer, por não saber como sair, não ter para onde ir… Era não aceitar o fim que estava ali escancarado. Nossas mãos estavam distantes e não queriam se entrelaçar; os pensamentos também. Acabou, acabou! O amor em todas as suas substâncias se foi, só para não nos deixar dormir. Era tormento encarar o tic-tac do relógio, e o barulho do meu salto era pesadelo… Era querer acordar da realidade e ao mesmo tempo querer encará-la. Era paradoxo. Nosso amor se dissolveu no conteúdo etílico, virou fumaça nas nossas bocas. 
As únicas coisas que podíamos compartilhar naquele momento eram a mesa de centro e a solidão, tão certa quanto as vinte bitucas que contei enquanto o tempo passava. Um copo se quebra para mexer no silêncio quase intacto. Eu tento juntar os cacos e me corto. Meu dedo sangra. Você se levanta e, sem nada a dizer, prepara outro drink, enquanto eu faço um curativo. O amor corta, e não há o que fazer a não ser esperar a próxima dose. O amor se estilhaça no chão e deixa seu líquido impregnado no tapete que ninguém quer trocar. A nódoa permanecerá ali, os vidros despedaçados também, e eu não vou querer tocar em nada, vou pedir para alguém limpar, dedetizar tudo, tirar o teu amor da minha sala de estar, pensei. Eu queria me retirar dali, mas estava em minha casa. Como me livrar da tua presença? Seria indelicadeza da minha parte te expulsar. Eu desejava te deixar ir quando ninguém acordasse, pois eu sei que passaríamos a noite com os olhos abertos, como se já tivéssemos previamente pactuado isso entre nós; era parte do nosso tácito acordo. Já era quase dia, faltava apenas uma palavra e a coragem de te botar para fora. Adeus era suficiente. 
Subo as escadas, vou ao meu quarto… o amor não estava lá. Nem no banheiro, nem no corredor. Desço até a cozinha, vou até a área de serviço, mas não, o amor não habitava mais nenhum cômodo da minha casa, nem mesmo se escondia. Só havia vestígios nos nossos copos e na minha sala. Ele não queria ficar. Precisava, definitivamente, migrar dali. Mas você continuava no mesmo lugar, deitado no meu sofá, fedendo à tabaco, com a cara inchada e os olhos vermelhos. Seis horas da manhã, já bebemos demais, já nos intoxicamos, ficamos silentes por muito tempo. Ninguém morreu de overdose, porque amor não mata. Um dia apenas deixa de surtir efeito, de tanto que insistimos. Resta-nos a procura por outras drogas, outros vícios, porque sabemos que o nosso sentimento era plenamente substituível, que era droga barata. Então, você calçou os sapatos e nos despedimos com um último brinde, um último trago, a última dose de sentimento que não se ressente. Hoje estamos embriagados, completamente empanturrados de amor amargo. E amanhã, nada mais do que ressaca."
by: Angélica Leal

http://blogangelicaleal.com/

o segredo ( não é o livro! )

Olá, quero falar de algo que me incomoda pessoalmente, de uma maneira que talvez me sinta culpado por saber que acontece e ao mesmo tempo deixo acontecer.
Todos nós temos segredos, nem que sejam pequenos e aconteçam de uma forma natural porque simplesmente não contamos a ninguém o que fizemos e ao mesmo tempo também não o escondemos, acontece naturalmente como referi.... mas e será que a isto se pode classificar como segredo?
Numa forma de culpa, sim posso classificar e então decido contar a alguém, um amigo ou familiar, no meio de uma conversa ou numa actividade qualquer!
Mas também posso achar que não, não é algo com importância suficiente para que a sua divulgação seja necessária e nem existirá um sentimento de culpa suficiente ou relevante!
Onde quero chegar é algo que nos escapa por naturalidade, o efeito big brother.
Num dia destes, conversava com alguém que se queixava de algumas coisas que aconteciam no seu perfil de facebook, twitter, mails e etc... ao que levou-me a responder: "-Porque tens tanta merda?"
Acho que as pessoas querem tanto andar na moda e convencerem-se que tem valor ou chamar a atenção, que passam a ser mais um peão da sociedade em que tudo é divulgado, cyber lixo digo eu.... e eu, também o faço um pouco, serve para mim este texto, até numa forma de auto-critica! Ao escrever e voltar a ler, irei aperceber-me de coisas que não tenho noção do seu valor, vou entender melhor onde erro ... digo eu!
No fim, noto que a passagem de informação é importante para todos aprendermos com erros uns dos outros, mas que há demasiado lixo, isso há!
Criam os seus próprios big brothers ao ponto de não conseguirem sair deles!
O segredo é a alma do negócio e é o que dá valor às coisas!

viajar sem sair do sitio

E depois houve alguém que disse : EU: "- Que belo poema de vida que a toda a gente alegra, espero que um filho vosso não caia nas drogas" ... não rima, mas é o que espero verdadeiramente porque só quem viveu casos de dependência é que dá valor..... o resto são histórias de crianças!

E talvez esta merda tenha perdido a sua piada.... se é que tenha chegado a ter....

a Costa da Caparica

Em 1985 foi elevada à categoria de vila e, em 2005, à de cidade. Com uma área total de 10,7 quilómetros quadrados integra as localidades de São João, Santo António, Terras da Costa e Fonte da Telha. 

Vivem na freguesia 13418 habitantes (censos 2011).
  
Freguesia com o maior número de população imigrante, 7.800 residentes e de população flutuante nos meses de Verão, numa média de 35.000 visitantes.

Como pouca gente sabe, decidi mostrar algumas características do sitio onde tenho "vivido". Trabalhado mais que muitos, ganhando metade de outros, sofrendo mais que muitos, rindo mais que outros tantos e de peito cheio me orgulho de muita coisa também...


mais uma...

Mãe emocionada...
Depois da falta de cuidado, o choro e a alegria estão juntos em mais uma lição!
Mais uma vez contribui positivamente na vida de alguém, mesmo sabendo que farão por o esquecer.
Mais uma situação neste dia caótico, nestes dias caóticos, nesta vida que escolhi e aqui me obrigaram.
É só mais uma de tantas outras ... o anjo da morte que ontem passou a primeira vez deste ano, é mais uma num conjunto anual, esperemos que tenha sido também a ultima para que nesta vez não seja "mais uma". :(

o melhor bordel

Já fui a bordeis mais bem organizados que este des'governo.
Já falei em bordeis com pessoas com mais honra do que estas do des'governo.
Já vivi mais feliz num bordel do que vivo com este des'governo.
Já tive mais apoio num bordel no que tenho deste des'governo.
Já tive melhor sexo anal num bordel do que tenho com este des'governo!
 (calma, eu posso explicar isto)
Vejam as história que se vêem nos jornais, são exemplos de um bordel, mas dos maus... mas quem os mete lá no des'governo somos nós, uns atrás dos outros, mudam nomes e ficam as mesmas atitudes.
Mas somos nós que fazemos a cruz no papel e a carregamos diariamente!
As meninas do bordel são mais puras do que nós, vendem o corpo mas não dão a alma!
Qual é o melhor bordel?

Dois favores ... PORN

Se há coisa boa neste mundo é saber quem nos consola, nos faz feliz, nos puxa um sorriso com a palavra ou acção mais simples e imaginária!
Mas também existe outros tipos de coisas boas, conhecer realmente o que está por baixo da mascara de certas personalidades também se enquadra nesta situação!
Desde Popeyes supertars apenas com tesão na teimosia, prostitutos que vendem as nalgas ao preço do nada para ficarem bem em fotografias,  a donzelas de Ipanema espalhando beleza em jarros de má educação, todo o véu cai na altura das verdadeiras necessidades.
E como diz a minha mãezinha : "-Se me falam fazem um favor, se não me falarem fazem dois!"
Por isso:
Vão se ***** (PORN) ...!!!

cross live

Atrás de um objectivo esquecido por entre os tempos de oficio, afasto os sentimentos de raiva pela pele suada. É nascer sistematicamente. Nunca como obrigação, é pelo prazer de assim ser.
A fogosa respiração e a mente solta lembram-me dos meus reais valores, dos que me acompanham nesta caminhada e que muitas vezes são o empurrão de incentivo a não desistir, nunca nem de nada.
Eu sou eu, mas muito devo a vocês.

Água de olhos de sal

Chegou aquela hora, faço inversão de marcha e conduzo devagar até à estação de serviço dos homens que apagam fogos.
Entretanto um jovem decide mostrar aos amigos como se faz parar alguém com um pequeno susto, entrando em corrida na trajectória do meu caminho, motivo de risos de paródia à minha travagem! Fui um bobo, sendo a minha vontade de acelerar, contive a raiva que me acelerou apenas o sangue e segui como se nada fosse! Mas orgulhoso de mim...
Avisto ao longe umas luzes azuis, parece ser a carrinha e como não sei se sim ou se não decido logo inverter novamente... coloco a mão ao telemóvel dos aflitos e nada sinto!
Aguardo uma resposta nas luzes que caminham na minha direcção, oiço o barulho melódico e começo a aumentar a velocidade progressivamente.
Um sinal de cabeça bastou, ligo para outro alguém que me passa uma mensagem, entramos em acordo rapidamente e vou ao seu encontro.
Juntos decidimos tomar uma medida e começamos logo ali, mas entretanto alguém faz sinal... encontrada, ela estava bem, chorava pela mãe, aflita por não saber onde era o seu norte. As nossas palavras buscavam uma tranquilidade que rapidamente se transformou num sorriso.
Ao chegarmos perto, duas senhoras exclamavam: "-É ela?"
Ao fundo, na mesma zona concessionada da situação do susto, a mãe saiu do meio de uma pequena multidão ... gritou o nome da menina e escorriam lágrimas salgadas com medo que o mar a tivesse levado.
Juntas finalmente!
Chorei por dentro e apertaram saudades da minha filha, eram já 5 dias sem a poder abraçar, cheirar, beijar...
Há coisas que poucos sabem, há coisas que poucos sentem.
Espero que o rapaz do susto tenha me visto chegar e aprendido alguma coisa,  para que a vida não lhe tenha de ensinar algo idêntico de uma pior maneira!

vergonha FCP , sentimento português

Quero dizer aqui, lembrando que não importa a cor pela qual eu sofro porque não sofro, que sinto vergonha. E sinto vergonha não é das derrotas sofridas, nem nas vitórias com sorte, o que quero deixar aqui bem claro é que sinto vergonha de ser de um país em que existe um clube chamado Futebol Clube do Porto,  sendo a maior máfia nacional existente e só não vê quem não quer!
Sem culpar quem se esforça para conseguir glórias à custa de suor, digo que eu não admitiria uma coligação do meu nome a este clube, nem algum tipo de beneficência ou patrocínio.
Pergunto eu, como é possível haver adeptos desse clube a festejar vitórias encomendadas, vitórias de pressão e ameaça em que tudo vale para chegar ao objectivo?
Como é possível receberem medalhas? Serem recebidos na Assembleia? Etc...
Só não vê quem não quer... não há desculpa!
Até nos pequenos juvenis o ódio está implantado ...

ISN o (re)começo

Novamente agradeço a mim, trabalhei e recebi a recompensa, a partir de agora terei ainda mais responsabilidades.
Já era algo que tive e agora voltei a fazê-lo.
O importante é que sejam dados os parabéns no fim... se tudo o que for feito tiver valido a pena... vivendo para que outros vivam.
E (re) começou...

Adversidades necessárias

Que lindo dia este, pena o sol estar escondido entre as nuvens do que se espera ser o verão mais frio dos últimos 200 anos... será?!
É na base do passado que venho deixar as minhas lamentações e na base do presente deixar um conselho para que o futuro não seja aquilo a que todos estamos (mal) habituados.
Principalmente esta semana, usada como exemplo por palavras que ouvi. Recebidas por mim em forma homossexual (da parte de lá), usando a minha própria vaselina, fui adoptando a melhor postura possível e com dois ouvidos rotos ali sofri. Não foi fácil porque ficam sempre alguma mazelas que agitam sentimentos e perturbam  horas de sono.
Mas o que interessa é o objectivo concluído, não aquele que pareceu ser mas sim aquele que eu defini. Sempre ciente de que serei eu a pessoa responsável a assumir responsabilidades, dono das palavras e dono do resultado delas.
O conselho é simples, se não gostas do que está no prato, não o comas... mas também não precisas de mandar fora, aprende é que a decisão depois de feita, estará feita... mas não insistas em tentar comer só para agradar alguém!
Os resultados esses serão visíveis a curto ou longo prazo! Mas garanto, a cabeça limpa é sempre melhor do que viver sujo de compactuar com sistemas!
Bem hajam os autênticos.

Desabafo de Rita Mendes ( inspira pessoas )

Meus amores, até agora não tenho "misturado" muito as coisas...

Sim, sou um "canivete suiço", com muitas aptidões, muitos interesses, diversas profisssões. Tudo em prol de uma vida financeira estável e também das realizações que vão colocando sorrisos na minha cara. Sim, porque trabalhar sem gosto , faz-nos definhar aos poucos.

Quem me conhece sabe que sou dj, apresenadora, cronista, blogger, relações públicas... Já trabalhei como atiz e escrevi uma peça de teatro, já vendi porta a porta, já criei empresas, já fui patroa e já fui empregada...agora.. até vou cantar.
Mas não fico por aqui...

Uma vida adulta que em 15 anos de vida profissional parece que foram 40!!
A luta, o percurso, as alegrias e também as desilusões..

Descobri há uns 2 meses um novo modelo de negócio, em que vi uma oportunidade para ser uma plataforma para me ajudar a dar asas a todos os meus projetos e desejos em "stand by"...

Decidi " testá-lo", conhecer as pessoas envolvidas, perceber se tinha ou não perfil ( normalmente a primeira reação é dizer que não..), ver se "virava milionária" em 2meses... Se virei? Não, não virei.. mas tenho ganho amigos, uma conta simpática que cresce, com ao ritmo que vou dedicando mais tempo ao negócio e à compreensão do mesmo e um gosto crescente pelo que é chamado de "Community Comerce".

Numa altura de crise, então!! Não imaginam o sentido que este modelo de empreendadorismo faz!

Bem, chego ao ponto de vos dizer, que este negócio se desenvolve ( e se ganha dinheiro com isso claro) desenvolvendo equipa, angariando quem comigo/conosco queira apostar num novo rumo. Sim, porque é disso que se trata. E sem se gastar em ordenados, alugueres, trespasses, impostos tremendos e afins.. Sim, porque a ideia é encontrar um desafogamento monetário numa estrutura de trabalho em que somos nós os nossos patrões.

Escrevi este post, para contar a quem me tem perguntado que o negócio de que falo se chama MONAVIE (...)e que se já ouviram falar.. ouçam de novo. Acreditem que há quem não saiba transmitir o que é da forma mais correta. Se não ouviram.. pensem em dar uma oportunidade nova à vossa vida. E façam-no comigo!

Eu quero, preciso, estou a adorar criar uma equipa coesa e interessada ( sim, tem que se trabalhar,as coisas não acontecem por milagre, mas sim por esforço e dedicação), por isso, amigos pessoais, amigos do Facebook e conhecidos que por cá passam... não me vejam como figura pública ( sim.. também ajuda no negócio, claro, não vou fazer demagogia.. mas acreditem que é só como cartão de visita, depois o esforço ainda tem que ser extra...), mas sim, como alguém que está a encontrar na liderança de uma equipa comercial e multitasking uma realização e entusiasmo muito giro! E sim, gostava de poder contar com quem está com ganas de mudar de vida|
(...)

Como mudar a vossa vida..
Quando começaremos a fazê-lo...
E a pergunta essencial que será o vosso foco ( eu sei bem qual é o meu)...: Porquê o querem fazer e com que vontade?...

Espero ter "chegado" a vocês - aos que fizeram click com a "coisa" - e se tal aconteceu, não hesitem em dizer-me . Apresentar-vos-ei o negócio e esperarei que se entusiasmem como eu.

Beijioca. Até logo.

Agora... vou trabalhar nas minhas músicas, e depois buscar os meus filhotes à escolinha! Sim.. para mim os dias tinham mesmo que ter 48 horas!!!
Mas não tendo... agradeço à Vida, na mesma, ter-me oferecido uma energia muito positiva, lutadora e ... que se recusa a baixar os braços.
Quem se junta a mim?

Retro

Estava eu a falar com letras, batimentos de plástico, mais um e menos um quando dou por mim a olhar para mim.
Num espelho de plástico, de letras faladas oportunas do momento, assim como cada vez que as fiz.
Sou mais um servo do destino e mais um dono desta escolha.
Assim me surpreendo com quem sou.

o bicho

Nascemos do amor, de um sonho criado em busca da felicidade eterna. Pais, avós, a família toda enche o peito de alegria ao ver a coisa mais linda.
Crescemos, melhor ou pior, mas lá se vai criando uma personalidade.
São os primeiros dentes, os primeiros passos, as primeiras palavras e o mundo roda à nossa volta num complexo de sentimentos ingénuos e inocentes. Que vida tão linda, sem pensamentos negativos que só os machucados sabem ter. Não existem preocupações, a descoberta é o vicio que se cria, que bate mais depressa os nossos corações, que fazem perceber o que é a dor, a saudade e o cansaço... que bom!
Crescer, sonhar, sonhar, sonhar, crescer e sonhar... realizar sonhos, alguns, mesmo que poucos e continuamos a querer realizar mais, sonhar, crescer e sonhar...
E esta história seria linda se todos nós tivéssemos essa oportunidade de a continuar... porque muitos, encontram o bicho cancro e acaba ali.
:(
Voltaste a levar-me alguém...
:(
Adeus primo Miguel, serás sempre uma referência do que é ser um homem, obrigado por tudo o que me ensinaste.


Aqui estão algumas palavras que gostava de lhe ter dito, mas acho que não precisava, ele sabia... mas eu sinto necessidade de as deixar ao mundo, conforta-me e chorar também me conforta... o que não me conforta é que mais uma vez sinto que estou onde não tenho de estar... :(

Trabalho comunitário, palhaços

Hoje em dia vivemos um circo constante e eu como palhaço que me sinto tenho também os meus dias de mau humor.
O trabalho comunitário, uma injecção pessoal que muitos usam para se sentirem boa gente é usado pela boca do povo de forma teatral.
Mas o povo gosta, porque sabe e fecha os olhos à realidade e assim continuando a gabar por algo folclórico.
E eu, se há coisa que detesto é coisas do género, ainda mais quando são filhos da mesma casa!
Claro que sei, há aldrabões em todo o lado, nalguns mais que outros, mas há coisas que tem limite.
E eu dou por mim a ver umas coisas lindas feitas pelas mãos de uns senhores muito habilidosos, restaurações de qualidade que até profissionais do ramo dão o devido valor!
E agora pergunto eu, então não havia dinheiro?
Então e esses homens não fazem falta noutros sítios para aliviar divisões?
Então e ... sabem que mais? Quando estamos no circo, durante o espectáculo, apenas temos de sorrir! E no fim, batem-se as palmas e o publico sai. E ninguém sabe o resto, porque o que interessa é o que se passa no espectáculo!
E eu vejo os velhotes, felizes da vida com aquilo que em nada lhes beneficiou mas como parece bonito já lhes agita o coração!
Tristes corações!
Tristes palhaços!
Gostava de lhes contar a verdade, mas o que seria desses corações nesta recta final de vida? Será que os destroçava ou daria voz à força do fazer bem e algo de bom poderia acontecer?
O resultado não sei porque não o farei! Apenas quem o sabe pode abanar a cabeça!

Fugi um pouco do tema porque o tornei pessoal, mas é compreensível digo eu...
E assim se vai vendo a comunidade a fazer trabalho comunitário e obras de caridade, enquanto se mete o dinheiro, propositado para essas situações, em chorudas contas...
Ai povo, povo, sóis tão triste dessa forma humilde que te orgulhas de revolucionar com flores e deixar que te comam as pétalas.
Trabalho comunitário é o que anda o povo a fazer para pagar algo que nem sabem o quê!

Mar Português - Fernando Pessoa (para mães)

"Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!

Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!
Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.

Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu."

Eu:
No dia da mãe, esta é a minha forma de lembrar ao mundo o sentimento sentido por essas mães especiais que vêem os filhos partir sem as certezas que os voltarão a ver.
Mães de soldados, de marinheiros, de aventureiros e lutadores, mas homens de carne e osso como qualquer um que ouse enfrentar a morte e nela caia.
O mar, belo e fascinante, arma da natureza capaz de engolir os seus filhos, mas tudo isso é o que o torna tão especial.
Uma homenagem a todas e especialmente à minha :)

melhor

Sou uma pessoa como qualquer outra.
Divido o tempo em coisas que faço porque quero e coisas que sou obrigado a fazer, mas esta obrigação é meramente moral.
Uma mistura de prazer e emoções, adrenalina e relaxamento, são motivos para procurar vícios que cubram outros vícios numa tentativa de querer sempre mais e mais: este sou eu, que perco e ganho tantas vezes como o tik tak de um relógio de sala.
O compromisso para com alguém ou para com um motivo leva-me a obrigar a cumprir o que tracei, muitas vezes o principal cliente sou eu mesmo, o maior critico que já conheci fala-me dentro da minha cabeça, em horas menos próprias, algumas já a dever ao João Pestana!
O objectivo é claro, amanhã ser melhor que ontem ou pelo menos igual ao melhor de hoje.
Estes dias tenho pensado bastante é verdade... mas fica para outra oportunidade, porque ainda não descansei o suficiente para reflectir sobre o que me leva a fazê-lo.
Mas nos últimos 3 meses há algo que me leva a melhorar coisas: dormir melhor, comer e saborear melhor, respirar melhor, correr melhor, etc melhor...
O que está na foto não foi o ultimo que fumei, nem sei se amanhã não o recusarei, mas hoje sei que não o quero e é assim que eu me sinto bem, melhor.

... enquanto respirar!

É assim que se volta a algo que deixou de ter a sua lógica.
Como um vento de inverno, o rumo é no sentido do calor, daquilo que nos faz ferver. Enquanto respirar e o sangue circular sem se esvair, esta ou outra luta estarão presentes no meu dia a dia. E por mais que as ganhe, haverá sempre uma nova batalha.
Eu sou daqueles que se recusam a ficar em casa a ver o tempo passar por mim...
Só gostava que mais do meu sangue se recusasse ao mesmo!