ingredientes do tempo

Neste dia chuvoso de inverno, de prato fraco a fome fez apertar. Combinei uma massa e lá fomos!
Engraçado o facto de estarmos no mesmo sítio ao fim de tantos anos, cerca de oito mais ou menos, e ser fácil conversar como era antes, mais ainda porque agora depois de tanta história vivida arranja-se facilmente motivo de paródia total.
Ele é um gajo cinco estrelas e isto tem a sua piada!
Lá estávamos, Penne e carbonaras…
 Uoh … começo a sentir um aperto, memórias florescem naquele momento. O brilho e ternura do seu olhar, meiga em todo o momento… ela passou-me na memória em tom de melodia como quem imagina como teria sido se… ?
Suspiro.
“-Parceiro, belo momento este, lembrar de alguém importante, gostaria de saber se está bem.” Disse.
Massa, bacon, frango, garfada e mais garfada, sumo de abóbora, parecia mesmo!
Antes, a mulher do restaurante depois de nos ouvir a conversar deu a sua frase, rimo-nos os três, sentamo-nos e continuamos a rir! Parece que saltei fases de tempo, mas só quero explicar que me ri bastante, é a nossa cena natural.
Paro, olho na passadeira e lá vem ela, ELA PAH, a resposta à pergunta anterior! Fiquei sem jeito, merdosamente virei a cara, ritmo cardíaco altíssimo e eu estupidamente sem jeito!
Senti que lhe devia algo e tive vergonha! Fico feliz porque parece feliz, ótimo … mas nada mais posso fazer, siga!

Sem comentários: